Home Pesquisar Endereços úteis Meio Ambiente Astronomia Recicle Classificados Dinossauros Anuncie Noticias Fale Conosco

HOME

 
Metais
Papel
Perigosos
Plásticos
Vidro
Entulho
Orgânicos
Borracha pneus
Maquinários
Preços de material
 

Recicladores

 
ABS
Alumínios
Baterias
Borracha pneus
Bombonas
Cartuchos de Tintas
Coco
Eletroeletrônicos
Embalagens
EVA
ESP - Isopor
Lampadas comuns
Lâmpadas Fluorescentes
Longa Vida
Madeira
Matéria Orgânica
Metais Ferrosos
Nylon
Óleo Lubrificante
Óleo Vegetal
Outros
Outros Metais
Papel
Papelão
PEAD
PEBD
PET
Pilhas
Plásticos Filme
Plásticos
PP
PS
PVC
Serragem
Solvente
Tambores
Tecidos
Tintas
Vidros
Lixo Tecnológico
Lixo sem dono
Lixo Hospitalar
Poluição em geral
 

Serviço

 
Árvore
Bolsa de valores Dólar Euros
Carta ao Leitor
Ciência
Culinária
Desaparecidos
Descobrimento do Brasil
Emissoras de Rádios
Endereços Uteis
Historia do Brasil
Globalização
Lixo Recicle
Mandamentos
Mapa do Brasil
Meio Ambiente
Mulher
Musicas
Paises
Plantas Medicinais
Piadas
Política
Olimpíadas
Sexo
Site uteis
Truques do amor
Vídeos
Jogos
Noticias Gerais
Nossa Historia
 
  POLUIÇÃO DO AR  
Poluição Visual
   


Composição do ar Poluição do Mar Poluição do Rios Veja Lixões

 

 

POLUIÇÃO DO AR

Fábricas como esta em Cúmbria,
Grã-Bretanha, liberam fumaça que é transportada por longas distâncias
pelo vento.

Clique na imagem para aumentá-la

 

Por volta de 1661, cientistas da Grã-Bretanha descobriram que a poluição industrial podia afetar a saúde das pessoas e as plantas das redondezas. Com o crescimento industrial nos séculos XVIII e XIX, aumentaram os danos para a saúde das pessoas e para o meio ambiente.

Entretanto, ninguém pensava que a poluição pudesse ser transportada para muito longe. Então, em 1881, um cientista norueguês descobriu um fenômeno que ele chamou de precipitação suja, o qual ocorria na costa oeste da Noruega, onde não havia indústria poluidora.

Ele suspeitou que viesse da Grã-Bretanha. Hoje os cientistas provam, sem sombra de dúvida, que a poluição é conduzida pelo ar a grandes distâncias. Se alguma prova adicional fosse necessária, seria fornecida pelo acidente na usina nuclear de Chernobyl, que produziu chuva radioativa em áreas da Europa Oriental e Ocidental. Os efeitos dessa chuva radioativa sobre o ambiente podem perdurar por dezenas de anos.

Os países escandinavos reconheceram que a chuva ácida era uma das causas principais da acidificação de seus lagos. Muita pesquisa tem sido desenvolvida para mostrar as relações significativas entre as precipitações de dióxido de enxofre e os danos ambientais. Aceitando essa evidência, a maioria dos países concorda em reduzir suas emissões. Alguns, entretanto, mostram muita má vontade e afirmam que são necessárias evidências mais contundentes para provar se o dióxido de enxofre causa de fato um grande malefício ao meio ambiente.

A QUE DISTÂNCIA A POLUIÇÃO PODE SER TRANSPORTADA?

Se você olhar para a fumaça que sai de uma chaminé, verá que em poucos dias do ano ela sobe verticalmente. Na maior parte das vezes ela se inclina, porque o ar ao redor da chaminé está em movimento. Mesmo quando parece haver apenas uma brisa próxima ao solo, nas camadas mais altas o vento pode ser bem mais forte.

A poluição que sai das chaminés é levada pelo vento. Uma parte dela pode permanecer no ar durante uma semana ou mais, antes de se depositar no solo. Nesse período ela pode ter viajado muitos quilômetros. Mesmo um vento fraco de 16 km/h poderia transportá-la para além de 1600 km em cinco dias. Quanto mais a poluição permanece na atmosfera, mais a sua composição química se altera, transformando-se num complicado coquetel de poluentes que prejudica o meio ambiente.

Nas mais importantes áreas industriais do Hemisfério Norte, o vento predominante (aquele que sopra com maior freqüência) vem do oeste. Isso significa que as áreas situadas no caminho do vento, que sopra dessas regiões industriais, recebem uma grande dose de poluição. Cerca de 3 milhões de toneladas de poluentes ácidos são levados a cada ano dos Estados Unidos para o Canadá.

De todo o dióxido de enxofre precipitado no leste canadense, metade dele provém das regiões industriais situadas no nordeste dos EUA. Na Europa, a poluição ácida é soprada sobre a Escandinávia, vinda dos países circunvizinhos, especialmente da Grã-Bretanha e do Leste Europeu. Os poluentes gerados no Pólo Petroquímico de Cubatão (SP) freqüentemente são levados para o litoral norte de São Paulo (Ubatuba, Caraguatatuba), onde ocorre a chuva ácida. O dióxido de enxofre da Termelétrica de Candiota (RS) precipita-se no Uruguai.

As árvores funcionam normalmente como um depósito para o gás carbônico, após absorvê-lo, devolvem à natureza os resíduos de oxigênio. Mas quando são derramadas e queimadas, o carbono que contem, assim poluentes - gases => Dióxido de Carbono - combustão de petróleo e de carbono, de incêndios florestais, Clorofluorcarbono - usado em aerossóis, pela indústrias de plásticos e em aparelhos de ar-condicionados e refrigeradores, Metano - produzido pela atividade agrícola, principalmente em lavouras de arroz e na criação de gado. Óxido Nitroso - de indústrias de fertilizantes químicos, queima de madeira e de combustíveis fósseis.

Se os homens quiserem realmente salvar o planeta o primeiro passo é encontrar fontes alternativas e abolir totalmente o petróleo, o petróleo é o maior causador do efeito estufa e poluição do mundo.

Fonte: www.conhecimentosgerais.com.br



Proteger as árvores, animais, rios e mares é um dever de todos. Faça sua parte, todos seremos responsabilizados pelo que estamos fazendo de mal a natureza.  


Conheça o Ache Tudo e Região  o portal de todos Brasileiros. Coloque este portal em seus favoritos. Cultive o hábito de ler, temos diversidade de informações úteis ao seu dispor. Seja bem vindo, gostamos de suas críticas e sugestões, elas nos ajudam a melhorar a cada ano.



Faça parte desta comunidade, venha para o Ache Tudo e Região
 
PUBLICIDADE

Copyright © 1999 [Ache Tudo e Região]. Todos os direitos reservado. (Politica de Privacidade). Revisado em: 08 maio, 2014. Melhor visualizado em 1280x800 pixel